Mentores, Gurus e Coaching – Parte1

//Mentores, Gurus e Coaching – Parte1

Mentores, Gurus e Coaching – Parte1

Prezado Leitor,

Primeiramente desculpe pela ausência durante esse longo período sem postar nada em nosso blog Revenda VoIP.

A muito e muito tempo venho prometendo para mim mesmo que irei retomar a continuidade em postar artigos relevantes e de extrema qualidade para você que nos acompanha… Como sempre, ainda continuo sem tempo, com muito trabalho (e Saúde graças a Deus)… provavelmente nossos afazeres nunca irão acabar, e até no dia de nossa morte, certamente nossa “Caixa de Entrada” ainda terá itens pendentes… bem, então chega de blá, blá, blá e vamos ao que realmente interesse e que o título deste post se refere:

Mentores, Gurus e Coaching

mentoring

Para evitar polêmicas, deixemos de lado qualquer interpretação de caráter religioso.  A grosso modo, entendo que um mentor ou guru é alguém no qual você se espelha, alguém que te inspira e te motiva a pensar e agir de forma melhor para assim alcançar seus objetivos.

Já o termo Coaching, segundo wikipedia, é um processo definido com um acordo entre o coach (profissional) e o coachee (cliente) para atingir um objetivo desejado pelo cliente. O coach (motivador) apoia o cliente na busca de realizar o objetivo, ajudando a traçar as diversas metas que somadas levam o coachee (motivado) ao encontro ao objetivo estabelecido dentro do processo de coaching.  Então na minha opinião, o Coach além de poder ser (ou não) seu Mentor, ou seu Guru, será muito mais que isso sendo o seu técnico, o seu treinador.

Tá Anderson, mas o que tem haver isso até agora?

Bem, o que me fez sair da inércia agora (e por diversas vezes) para alcançar meus objetivos, foi justamente por causa da inspiração e motivação que recebi de alguns desses mentores e gurus… Estes não precisam ser entidades espirituais ou celebridades, mas se olhar ao seu redor e pensar direitinho, como no meu caso, minhas primeiras inspirações foram minha família, me dando toda educação e definindo assim meu caráter…. no decorrer de minha infância e adolescência também me lembro de alguns professores especiais (em especial minha professora da alfabetização, a tia Josefa, que ao me reencontrar na rua após 25 anos, falou comigo assim: – Oi Anderson, lembra de mim? e eu respondi: Mas é claro tia Josefa, como eu poderia me esquecer da pessoa que me ensinou a ler e escrever…saiba que sempre serei grato por tudo que sou e tudo que fez por mim… foi um belo reencontro e uma longa conversa para matar a saudade. Foi um dia fantástico do qual nunca irei me esquecer…

E você? Se lembra da sua? Qual o VALOR que isso representa para você?

O que falaria para ela se a reencontrasse?

Tá Anderson… lindo texto, mas esse post vai começar hoje ainda…rs ?

mentor_2

Sim, pra resumir, no decorrer da vida, minha esposa, alguns parentes, amigos e colegas de trabalhos também foram (e são) fontes de inspiração, ou seja, espécies de mentores, gurus e coach…

Já na era da internet, (e do youtube), tive o prazer de conhecer algumas da mentes mais brilhantes o qual tenho aprendido muito com seus vídeos e conteúdos gratuitos e seus Cursos pagos (que valem cada centavo).  Dentre algumas dezenas deles (que pretendo falar sobre cada um deles em outros posts) gostaria de apresentar alguém que pensa da seguinte forma:

Para nós, existem dois grandes grupos de pessoas: 

– as que têm dinheiro, que na maioria das vezes, não têm tempo;
– as que têm tempo, que na maioria das vezes não têm dinheiro.

Para as primeiras, tenho diversos cursos e treinamentos que aceleram o aprendizado para que elas consigam transformar o seu dinheiro em valor mais rapidamente.

Tenho ajudado muitas dessas pessoas ao longo dos meus 13 anos de carreira.
Mas…e para o segundo grupo? Que, inclusive, é bem maior…
O grupo que não dispõe de condições financeiras para arcar com esses cursos parece que nunca consegue ganhar seu sustento porque não há muito aprendizado bom e específico disponível gratuitamente por aí. 
É um ciclo vicioso muito perverso: “Não tenho condições para comprar cursos porque não aprendo. Não aprendo porque não tenho dinheiro para comprar cursos”
Transformar as pessoas nas melhores versões de si mesmas não significa fazer isso somente com o primeiro grupo de pessoas, mas sim, com todas elas. O  objetivo maior da Webliv é o impacto social, não o lucro(apesar de termos que vender produtos para aumentar o negócio e, consequentemente, aumentar o impacto social que causamos).
Ao mesmo tempo em que temos essa missão, sempre recebo muitos emails (muitos, mesmo) de pedidos de ajuda. Pessoas que querem aprender para crescer, mas não conseguem arcar com os custos de um curso meu. 
Leio todos esses emails e muitos deles são realmente tocantes.
Não consigo responder a todos nem ajudar a todos individualmente, mas consigo ajudar de alguma forma: distribuindo conteúdo gratuito de qualidade para dar as ferramentas para quem deseja mudar de vida e quer lutar por isso.
Já há alguns anos comecei um trabalho sistemático de distribuir muito conteúdo gratuito e de qualidade no YouTube, Facebook, blog, ebook etc. Isso começou em 2006 e tem sido parte da minha rotina diária. 
Entram nessa rotina de disseminação de valor: o cultuado e “resfriado” podcast de 3 horas “Mindset Avançado”, o livro iJumper com mais de 500 páginas, os hangouts de 4 horas etc. Isso sem falar nos vídeos, artigos, posts e outros materiais que venho distribuindo.
Quem me acompanha há tempos sabe a quantidade de horas que dedico a distribuir bom conteúdo para quem só dispõe de tempo, mas não tem condições de comprar meus cursos.
Agora vem a parte interessante desse email…
Na semana passada, quando ia fazer o backup das aulas do meu novo curso – Remindset – vi que o HD estava lotado de cursos e conteúdos de 2011, 2012 e 2013. Cursos que eu não usarei mais e que não venderei mais – porque alguns estão defasados em termos de ferramentas ou porque já saiu alguma nova versão.
Nessa hora minha missão de transformar pessoas falou mais alto – por que não distribuir esse conteúdo para quem não teve condições de comprá-los na época?
E foi exatamente isso que eu fiz!

Acabei de subir 221 vídeos de diversos conteúdos que produzi nos anos de 2011, 2012 e 2013 para o meu canal do YouTube.

Este é um dos meus Exemplos que aprendo muito e tento seguir (chamem como quiser: Mentor, Guru, ou Coach):

Caso você ainda não o conheça, tenho o prazer de te apresentar:

Conrado Adolpho

Continua

By | 2017-10-02T17:18:25+00:00 13/fev/2015|VoIP|0 Comentários

About the Author:

Empreendedor, entusiasta de Tecnologias, Negócios e Marketing Digital.

Deixe um comentário